Quer seu conto no site? Envie seu conto e suas fantasias. Enviar Que publicaremos aqui no site.

Minha bunda gostosa está seduzindo meu filho – Parte II

Naquela noite quase não dormi direito, só pegando no sono por volta das 4 horas da manhã. O dia seguinte era um sábado, e conseqüentemente encontraria meu filho pela casa. Ao acordar me dei conta que havia vestido uma camisola bem transparente, e é lógico uma calcinha bem pequena, pequena mesmo. Fiquei pensando se deveria agir naturalmente e fazer o café com aquela mesma roupa ou colocar um Hobby.
Alguma coisa inconsciente me fez sair do quarto tal como eu acordei e fui até a cozinha. Eram por volta das 9:00 Hs da manhã, e meu filho ainda não tinha acordado. Preparei o café e fiquei esperando por ele, mas ele não acordava. De repente bateu uma culpa por estar vestida daquele jeito e fui imediatamente ao meu quarto me vestir colocando um shortinho bem curtinho de jeans.
Meu filho acordou por volta das 11:00 horas e eu já estava na sala vendo televisão. Ele tomou seu café e veio até mim e começou a puxar papo. Perguntou se eu iria à praia, e eu disse que hoje não pois o tempo ameaçava mudar. Ficamos assistindo televisão, quando resolvi ir até o banheiro, e percebi os olhos de meu filhão cravados no meu traseiro.
Não sei o que me deu, mas comecei a andar de forma mais sensual, tipo rebolando um pouco, pois já estava começando a gostar de ser cobiçada por aquele homenzarrão, ou melhor, meu bebê. Fechei a porta do banheiro e dessa vez não coloquei nada pra fechar a visão da fechadura. Abaixei meu short com certa dificuldade pois estava bem apertado e virei de costas pra porta, e sentei no vaso pra mijar. Não sei se ele estava olhando ou não, mas me sentia bem sensual fazendo aquele joguinho. Naquela hora resolvi que iria presenteá-lo com a visão de meu corpo, bastava ele querer pois eu só iria andar de maneira provocativa em casa. Saí do banheiro e fui até meu quarto, me vesti com a menor calcinha que tinha, uma branca que de tão pequena quase não tapava minha buceta, e uma calça branca bem grudada no corpo. Me olhei no espelho e vi o tamanho de minha bunda realçada pela calça e a marca da calcinha.Disse a ele que iria dar uma passadinha no shoping. Para minha surpresa ele se ofereceu a ir comigo porque queria comprar roupa.
Foi até seu quarto e voltou rapidamente. Saímos do apartamento e entramos no elevador que é todo espelhado. Novamente me deu uma louca e me virei de costas pra ele e perguntei: _Filho, vê pra sua mãe se a calcinha ta marcando? Ele ficou um tempo em silêncio, e pelo espelho eu via sua cara de maravilhado e tesão. _Não mãe, não está não. Era mentira, porque a mísera calcinha ficava bem marcada, ainda mais em uma calça branca.
Fomos ao shoping, e meu filho se mostrou um grande cavalheiro, me pagou o almoço, fomos ao cinema, e abria até a porta do carro. Quando já eram 5 horas da tarde resolvemos voltar,e na volta meu filho começou a elogiar minha beleza, dizendo que eu estava muito conservada, e que depois da separação de seu pai eu estava bem mais bonita. Eu somente agradecia e dizia que ele também estava bem bonito e tal. Pegamos um engarrafamento e ficamos conversando durante muito tempo, cerca de 2 horas, e eu conseguia perceber que ele estava de pau duro, pois ele usava um short daqueles de surfista de praia.
De vez em quando eu passava a mão por sobre sua coxa, que diga-se de passagem é bem grossa e bonita. Resolvemos parar em um bar e tomar uma cervejinha. Meu filho era só atenção pra mim, e quando eu dizia que queria ir ao banheiro sentia seus olhos brilharem pois eu caprichava no andar rebolativo, chamando a atenção dele e dos outros homens. Resolvemos voltar pra casa e lá chagamos por volta das 9 horas. Disse a Ricardo que iria tomar um banho, mas antes trocaria de roupa em meu quarto. Andei rebolativamente até meu quarto e de próposito não fechei a porta, coisa que meu filho logo percebeu. Eu esperava que ele tentasse me ver trocando de roupa, e não deu outra.
Quando me virei de costas pra porta senti claramente uma sombra se projentando no meu quarto, era meu filho olhando pela porta semi-aberta. Tirei meus sapatos, meu cinto e comecei a fazer um showzinho particular pro meu garotão, pois a calça estava muito apertada e eu a tirava aos poucos, bem devagarzinho, mostrando meu cuzão de forma bem lenta. Quando fiquei com a bunda toda de fora, só com a calcinha fio-dental branca, a porta rangeu e para não dar muito na telha me virei devagar em direção a porta para dar tempo dele sair correndo.
Dito e feito. Então voltei a tirar minha calça e troquei de calcinha, pondo agora uma calcinha vermelha de rendinha bem pequena e um short amarelo de lycra. Fui pra sala e meu filho fingia ver televisão, um programa que diga-se de passagem ele detestava. Resolvi provoca-lo ainda mais e me debrucei na janela empinado ao máximo meu bundão pra ele ver. Gente, eu tava judiando do bichinho. Ele devia estar com um tesão imenso. Fiquei uns 10 minutos na janela empinando o rabo, fingindo que estava vendo alguma coisa lá embaixo. Depois vi que ele colocara em cima de seu pau um travesseiro pra disfarçar a ereção.
Preparei alguma coisa pro jantar e depois de assitirmos um pouco de TV resolvemos dormir. Eu não perderia mais essa oportunidade de deixa-lo ainda mais excitado e antes dele dormir coloquei um conjuntinho de baby-doll branco que tenho semi-transparente e fui até a sala dar um beijinho de boa noite nele. A cara que ele fez ao me ver trajando aquela roupa foi de dar dó. Dei o beijinho em sua testa e saí empinando a bunda. Mas antes pedi para que ele me acordasse às 9:00 horas da manhã pois eu queria ir a praia.
Fui dormir e tasquei uma siririca porque também não sou de ferro e aposto que meu filhote bateu umas punhetas em homenagem a sua mãe traseiruda e lasciva. Resolvi ser mais ousada e tirei a calcinha, ficando só com o conjuntinho de baby-doll. Fui até o espelho verificar se minha marquinha de fio-dental apareceria, e como eu estava muito bronzeada, a marquinha mais parecia uma pequeníssima calcinha branca, daquelas de fiozinhos na laterais. Meu filho iria enlouquecer de vez, e eu esperava por isso,e foi neste momento que vi que na verdade eu estava querendo que ele me desse uma boa foda, e realizasse um antigo sonho meu que era dar minha bundinha.
Quando deu umas 8:30 acordei e fiquei de bruços esperando meu filho entrar no quarto pra me acordar. As 9:00 horas em ponto, eu escuto ele me chamando(detalhe que eu sempre acordei mais cedo que ele)._Mãe, mãe, acorda!!! Senti seus passos em direção a minha cama e como tenho um pouco de sono pesado, não foi difícil fingir que estava dormindo. Com os olhos semi-cerrados, e com muito cuidado, eu o observava parado do lado de minha cama e olhando pro meu corpo. Logo ele levou a mão até seu pau encoberto pelo short do pijama e começou a aperta-lo tal como ele havia feito no dia anterior. Ele dizia bem baixinho._Puta que pariu, caralho!!! Que rabão, meu deus!!!! Como eu não reparei nisso antes??Olha só essa marquinha de fio-dental!! Porra!! Eu tenho que comer esse cu!!!
Resolvi me mexer e ele então me chamou pra acordar. Acordei e me levantei, mas antes de ir pro banheiro, vesti um shortinho de lycra, sem calcinha e saí de meu quarto. Encontrei meu filho na cozinha preparando o café pra nós dois, coisa que ele nunca se dispôs a fazer por livre e espontânea vontade. Na verdade meu filhote estava tentando agradar a mãezinha gostosa dele. Não preciso nem falar que fiz de tudo pra ele olhar pro seu objeto de desejo, tipo me debruçar na pia, parar do lado dele quando estava sentado na mesa. Ele estava sendo muito judiado. De repente ele me perguntou:Mãe, a gente vai à praia hoje? Eu disse : Sim, filhinho. Vai logo se vestir se não a praia fica cheia. Incrível a vontade dele de ir a praia, logo ele que sempre detestou praia, preferindo ir pra casa de campo que o pai dele tem no interior do Rio.
Terminei meu café e fui até meu quarto me vestir, antes mesmo de entrar no quarto meu filho já aparecia na sala com sua bermuda de surfista e sem camisa. Aí, resolvi me fazer de desentendida e perguntei com uma cara de inocente: Por que tanto interesse em ir à praia de repente? No que ele me respondeu: Me deu vontade, sei lá. Dei uma risadinha e fui andando pro meu quarto. Chegando lá, não deixei a porta aberta, mas da fechadura se poderia ver tudo dentro do quarto. Fiquei na dúvida de qual biquíni escolheria, ou melhor dizendo, qual cor, pois todos têm quase o mesmo tamanho. Como sou loira,mas minha pele está bronzeada, resolvi escolher um biquíni preto pra contrastar. Escolhi um pretinho pequeniníssimo, de fiozinhos na laterais, e atrás bem enfiadinho no meu bundão. Coloquei uma canga amarela semi-transparente e quando cheguei na sala e disse que estava pronta, meu filho logo abriu a porta e fomos embora.
Eu sempre andava na frente dele, e provavelmente atrás ele devia estar passando a mão por cima do cacete enquanto andava e olhava pro meu traseiro. Fomos até uma praia na barra da tijuca(bairro do Rio de Janeiro) que tem pouco movimento, pois as ondas são bem fortes. Lá chegando, o Ricardo colocou a barraca de praia na areia e quando eu tirei minha canga, ele deve ter armado foi outra barraca. Estendi minha canga na areia e me deitei de bruços(claro), e fiquei pegando um sol. Coloquei um óculos escuros, e lá fiquei. O Ricardo sentou na cadeira que levamos e ficou me observando. Após algum tempo me surpreendi com o que ele disse: Meu deus, mãe, a senhora ta com o maior corpão. A senhora ta muito boa pra sua idade!! Eu apenas respondi com um pequeno sorriso e logo em seguida eu pedi a ele pra passar um pouquinho de bronzeador no meu corpo. Obviamente ele logo aceitou. Começou a passar nas minha pernas, sempre elogiando. Passou pros meu braços e perguntou se poderia passar na bunda. Pra me fazer de difícil, pelo menos agora(esperem o restante do relato), disse que eu mesma passaria. E passei, sempre com o Ricardo com o olho feroz lá.
Na praia só rolou isso, e quando o sol se foi, fomos embora. Quando estávamos no elevador pra subirmos pro nosso andar, comentei que o sol estava muito forte e que as marquinhas de biquíni deviam ter se acentuado. Ele me olhou e disse: A senhora deve ter cuidado porque é muito loira, deve passar hidratante. Quando chegamos, disse bem alto: Vou pro meu quarto tirar esse biquíni. Fui andando pro quarto e deixei dessa vez a porta semi-aberta, tal como havia feito naquele dia. Logo percebi a sombra de Ricardo na abertura tentando me espiar. Tirei a canga e fiquei só de biquíni, e em seguida baixei a parte de baixo, é claro, de costas pra ele. Fui até um espelho e fiquei admirando as marquinhas por todo o corpo e falei a uma altura que ele pudesse escutar: As marquinhas ficaram mais fortes!! Nossa, aqui atrás ta tão bonito. Meu deus, que bundona eu tenho!! Me virei de frente pra que ele pudesse observar minha bucetona e fui em direção a porta e Ricardo se mandou de fininho. Fui pro banho e durante o banho tive uma idéia. Eu iria colocar uma camisolinha bem safada, daquelas brancas transparentes e uma calcinha de renda fio-dental e iria pra sala passar hidratante no corpo na frente de meu filho. Foi exatamente como fiz. Coloquei a maldita camisola , com a calcinha minúscula e o sutiã e fui até a sala e lá chagando comecei a fazer sinal de que estava muito calor, como se estivesse me abanando.
Eu disse: Nossa, que calor. To com o corpo um pouco ardido, acho que vou passar hidratante. Sentei do lado dele, e comecei a passar nas pernas, nos braços e quando ia passar na bunda, me levantei e fiquei de costas pra ele(gente, como eu sou maldosa!!!), levantei minha camisola e comecei a passar na bundona. Ele não sabia que eu podia vê-lo do espelho, pois eu estava em pé e ele sentado, mas eu o vi apertando o pau novamente por cima do short. Minha bucetinha ficou molhadinha, e meu cuzinho piscava. Terminei e fui pro meu quarto dormir. Desde esse dia, se passaram uns dois meses, e nesse período fui comprando todas as roupas mais sexy que eu encontrava, e prossegui com meu jogo de sedução. Bom, vou relatar agora o que de mais excitante aconteceu.
Numa noite muito quente, comentei com o Ricardo que iria dormir com o mínimo de roupa necessária, e fui pro meu quarto. Deixei a porta destrancada e liguei o ar condicionado no mínimo, se não eu morreria de frio. Coloquei uma camisolinha branca transparente e me deitei de bruços(isso por volta das 11:00 hs da noite). Quando deu umas 2:00 Hs da manhã eu escutei minha porta ranger(estava já esperando por isso) e o Ricardo entrou de mansinho. Eu deixei a luz acesa de propósito pra que ele pudesse me secar a vontade(que mãe generosa eu sou). Ele se aproximou da cama e ficou dizendo coisas bem baixinho, achando que eu estava dormindo. Coisas do tipo: Caralho, porra, que rabão lindo!! Eu não to agüentando mais, parece que ela ta fazendo de propósito. Então ele se aproximou e levantou minha camisolinha até que minha bundona ficasse totalmente a mostra. _Minha nossa, olha só essa marquinha!!! Eu tenho que comer esse cuzão, ou eu enlouqueço!! Em seguida ele fez algo que me deixou perplexa. Ele levou uma mão em cada banda de minha bunda e delicadamente separou as duas pra var meu cuzinho. Tentei fazer força para que ele não piscasse na hora, mas foi inevitável. _ Caramba!! Que cuzinho fechadinho meu deus!! Ela nunca deve ter dado.Chega a piscar!! Em seguida ele largou minha bunda e disse: Essa bundona ta queimadinha!! Pronta pra sentir minha rola!!! Então ele sacou seu pau e tive uma bela surpresa. Seu cacete não era grande, deve ter por volta de 16 cm, mas era muito grosso.
Receber aquilo no meu cuzinho ia ser uma loucura. Me mexi na cama e ele foi saindo devagar com seu pau pra fora apontando pro alto. Excitante demais, eu fiquei com a bucetinha pegando fogo. Passaram-se alguns dias e resolvi ser mais ousada com meu filho. Uma noite cheguei mais cedo do trabalho e ele ainda não havia chegado da faculdade, tirei minha roupa, tomei um banho e fiquei só de calcinha fio-dental e sutiã e fui pro quartinho de ginástica. Sentei na bicicleta e lá fiquei pedalando com o cuzão pro alto. Por volta das 9:00 Hs ele chegou e chamou por mim. Eu disse que estava malhando e imediatamente lê veio até o quarto. Quando me vi daquele jeito ele disse:_Oh mãe, quer ajuda em alguma coisa! Ta muito calor né?? Ele nem sabia o que dizia coitado, e ficou lá me olhando malhar. 5 minutos depois eu decidi acabar com a visão dele e saí pra tomar banho. Depois disso eu só continuei a maltratar o garoto. Tadinho dele. Uma noite eu vesti um baby-doll e fingi estar dormindo na sala. Fiquei de bruços e quando ele chegou ele disse:_ Caralho, eu não vou ter sossego mesmo!! Eu tenho que comer essa coroa tesuda. Foda-se que ela é minha mãe, eu vou comer esse bundão!!! Eu acordei, perguntei se ele já tinha chegado há muito tempo e fui pro meu quarto.
Agora eu adotei uma nova estratégia, toda noite eu passa no quarto dele vestindo um baby-doll ou camisola e dou um beijo de boa noite nele. Ficamos conversando um tempão, ele falando das namoradas, eu falando de seu pai e aos poucos um foi se abrindo pro outro. Numa noite ele resolveu se abrir comigo. Me pediu desculpas pelo que ia dizer, que me respeitava e tal mas disse._Mãe, eu preciso te dizer uma coisa. Eu to ficando maluco com você aqui em casa. Depois que a senhora se separou do pai, ficou muito mais sexy, bonita, começou a cuidar mais do corpo. Eu sei que isso é errado, mas eu to com muito tesão na senhora. A senhora ta muito gostosa. Eu apenas dizia com cara de surpresa:_ Filho, eu sou sua mãe, não pode…. E ele insistia dizendo estar com muito tesão, e pediu que eu me levantasse e ficasse de costas pra ele. Quando eu fiz isso ele disse:_ Olha só essa bunda mãe. Não há quem agüente!! Eu sei que você é minha mãe, então ficaria difícil pra nós dois, mas será que a gente não poderia fazer pelo menos o anal._Filho, o que é isso??( que bela atriz eu sou)._Mas mãe, só uma vez!! A senhora já deu a bundinha??_Ricardo, por favor!! Nunca dei mas isso não é da sua conta!! Vamos fazer o seguinte então mãe. Você pensa a respeito e depois me diz se quer fazer ou não, mas eu me sinto bem mais aliviado agora que a senhora já sabe.
Eu, com uma cara de dúvida e surpresa disse que iria pensar, mas que provavelmente não iria fazer. Saí do quarto dele, mas antes ele me chamou e com o pau pra fora do pijama disse: _ Olha Dona Beth, nem é tão grande!! Me dá esse cuzinho dá!!Eu bati a porta com força, indicando irritação e saí do quarto. Desde então, todo dia ele toca no assunto comigo. Me aborda no café na manhã perguntando se já pensei no assunto e tal. Quando estou malhando, ele fica elogiando meu traseiro e dizendo que iria adorar dar minha bundinha. Eu passei a rir das insinuações dele e cada dia ele me canta mais. Aqui eu termino essa parte do meu relato. Continuarei a escrever a medida que coisas excitantes forem acontecendo…
Fonte: Casadoscontos
7 Comentários

Adicione um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *